Doença altamente contagiosa se alastra na Papuda, alto risco de infecção aos Agentes de Atividades Penitenciárias

Fonte: Portal Metrópoles 

Após denúncia, MPDFT cobrou providências. Detentos estão com impetigo, que causa feridas e bolhas de pus por todo o corpo

Coceira intensa, feridas e bolhas purulentas na pele. Esses são alguns dos sintomas que presos da Papuda apresentam há pelo menos quatro meses. Os detentos sofrem de uma infecção bacteriana chamada impetigo, também conhecida como impinge. A enfermidade, que é extremamente contagiosa, tem afetado até mesmo parentes dos internos, que contraíram os micro-organismos durante as visitas.

Impetigo é uma infecção cutânea, altamente contagiosa, causada por dois diferentes germes: o Staphylococcus aureus, uma bactéria gram-positiva, com o formato aproximado de um cacho de uva, que pode formar colônias na pele e nas narinas de pessoas saudáveis, e o Streptococcus pyogenes (estreptococos beta-hemolíticos do grupo A) que habita normalmente nossa pele, boca e trato respiratório superior.

Fotos: Arquivo pessoal

A situação atinge especialmente as unidades nas quais há muitas pessoas em uma mesma cela, como as penitenciárias do Distrito Federal 1 e 2 (PDFs 1 e 2). Revoltados com a situação, familiares dos presos acionaram o Núcleo de Controle e Fiscalização do Sistema Prisional (Nupri), do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT).

Representantes do órgão fizeram uma inspeção na Papuda em 27 de junho e constataram a veracidade da denúncia. Dois dias depois, foi enviado um ofício à direção do presídio e à Vara de Execuções Penais (VEP).

O presidente do Sindpen-DF Leandro Allan mostra preocupação com a saúde dos Agentes de Atividades Penitenciárias. “Os presídios brasileiros são enormes bolsões de doenças infectocontagiosas e essas doenças não ficam restritas aos muros dos estabelecimentos penais. São levadas à sociedade  a partir das visitas . “ Afirma Leandro Allan ” Com toda essa problemática do contato dos servidores com os apenados portadores de doenças infecto contagiosas constantemente , o GDF não reconhece o nivel de insalubridade em grau máxima e não faz o pagamento adequado , por isso estamos tratando essa questão via judicial” Conclui.

O Sindpen-DF Orienta para que entre em contato com o sindicato o servidor que for infectado e que seja tomada as precauções e façam os procedimentos com os materiais de EPI (equipamento de proteção individual).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *